Como ter mais auto-estima

Resultado de imagem para auto-estima

Como ter mais auto-estima

A auto-estima é um conjunto de percepções, pensamentos, avaliações, sentimentos e tendências de comportamento voltadas para nós mesmos, para nossa forma de ser e de agir. Portanto, é a percepção matricial de si mesmo, como nos vemos a nós mesmos.
O bebê não nasce com um conceito de o que é, mas que vai se desenvolvendo de forma progressiva ao longo da vida, em função de sua relação com o ambiente e a internalização de suas experiências físicas, psicológicas e sociais.
Desde crianças fundimos nosso “eu real”, com o nosso eu ideal” e nós nos julgássemos a nós mesmos de que forma nós conseguimos os padrões sociais e as nossas próprias expectativas. No entanto, a fase mais crítica do desenvolvimento da auto-estima é a adolescência, onde se vai formar a nossa identidade. Diversos estudos demonstram que, a cada vez, há maior quantidade de adolescentes com problemas de depressão, vícios, comportamentos vandálicas, bullying, bullying, etc., caracterizados por uma baixa auto-estima.
Por outro lado, a influência dos outros (família, amigos, colegas de trabalho, etc.), também terá um papel fundamental no desenvolvimento da auto-estima. Em muitas ocasiões, os nossos atos traços pessoais serão desqualificados assumindo uma dificuldade para a avaliação que faz da pessoa de si mesma. Do mesmo modo, a ausência de apoio social e o sentimento de solidão afetam negativamente a auto-estima da pessoa, chegando a não ser valorizados, nem sentir-se querida.
Existem três tipos de auto-estima: alta, baixa e inflado:

Resultado de imagem para auto-estima

-A auto-estima alta caracteriza-se, porque a pessoa quer, aceita-se e avalia-se tal e como é.
-A auto-estima baixa, pelo contrário, não quer, não aceita e não é valorizado em suas capacidades.
-E, da auto-estima inflada a pessoa que você quer mais que os demais e se valoriza em demasia por suas qualidades.
Vós, leitores, ao ler esta classificação vos tereis identificado com um tipo de auto-estima e, até mesmo, algum de vós terá pensado o que se passa com a que eu tenho me identificado é a baixa da mesma auto-estima inflada?
Em primeiro lugar, parabenizar as pessoas que vos haveis feito esta pergunta, porque o próprio fato de reconhecer o nosso tipo de auto-estima, não é fácil. Para os que não vos tenhais sentido identificados com nenhuma, tranquilos, a identificação da auto-estima é um processo complexo e de autoconhecimento pessoal.
E, quanto à resposta, pois bem, a auto-estima não é estática ou fixa, como a nossa altura e nossa cor de olhos. A auto-estima depende se nosso “optimemory funciona” e é variável e vai mudando com o tempo, dependendo do escopo de nossa vida em que nos vamos concentrar. Por isso, se somos nós que nos identificamos com uma baixa auto-estima inflada, temos em nossas mãos o poder de mudá-lo.
Uma alta auto-estima é essencial para a sobrevivência psicológica. É importante acreditar em nós mesmos, em nossas capacidades e habilidades para atingir nos sentirmos bem com nós mesmos. Pelo contrário, se temos uma parceria de nosso estado com uma auto-estima baixa é importante trocá-la de imediato.
O fato de ter uma baixa auto-estima se traduz como a dificuldade de tomar decisões, por sua insegurança, por não ser valorizado por suas qualidades positivas e pelo fato de se sentir culpado na maioria das situações. Costumam ser pessoas passivas para as que têm dificuldade em tomar a iniciativa e temem dar-se a conhecer às outras por medo do que dirão vão pensar. Finalmente, esta insatisfação pessoal faz com que a pessoa não se preocupe com o seu controle emocional e na superação emocional.
Da mesma maneira, não podemos deixar de lado o fato de ter uma auto-estima inflada, pois pode nos provocar igualmente diversos problemas pessoais. Uma auto-estima inflada caracteriza-se por a pessoa que tem um ego muito alto de si mesma, considera-se que sempre tem razão em tudo, que nunca se engana. São pessoas tão seguras de si mesmas do que nunca valorizam, nem são conscientes dos riscos de suas ações, às vezes, se querem mesmo que de forma má, e do mesmo modo, acreditam que todas as pessoas os vêem e querem dessa forma, sentindo-se, assim, que tem que ter mais direitos que os mais.

Resultado de imagem para auto-estimaPor isso, é importante que a pessoa tenha uma boa auto-estima. A pessoa com alta auto-estima é sentir-se bem consigo mesma, sabendo bem em que aspectos você pode melhorar, podendo identificar as suas emoções e as dos outros. Luta para alcançar suas metas, pedindo ajuda quando o considerar oportuno, defendendo seus pensamentos sendo assertivo e flexível com os outros. Também, são responsáveis para com suas ações e reconhecem quando estão errados.
Para melhorar a nossa auto-estima será necessário realizar a nossa própria avaliação pessoal. Esta análise pessoal, pode nos servir de ajuda.
Para isso, será indispensável identificar nossos pontos fortes e fracos e reconhecer as ameaças e oportunidades que temos em nosso ambiente.
-Os pontos fortes serão os aspectos positivos, habilidades e capacidades que nos fazem mais fortes.
-Os pontos fracos serão os pontos fracos internos que nos tornam mais vulneráveis aos problemas.
-As ameaças serão aqueles fatores externos que dificultam a realização de nossas metas.
-As oportunidades são as oportunidades externas que podem potenciar a realização de nossas metas pessoais.

 

This entry was posted in Uncategorized. Bookmark the permalink.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *